quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Nutrientes e ressíntese de ATP

         
                Segundo BACURAU (2007), os carboidratos da dieta são armazenados no organismo na forma de glicogênio (um polímero de glicose). Há dois estoques desse substrato, um localizado no fígado e outro na musculatura esquelética. O glicogênio estocado no fígado exerce o papel de manter a glicemia durante o repouso e o exercício. Ele é encarregado de liberar a glicose na corrente sanguínea, já o  glicogênio muscular é utilizado como fonte energética local, ele não libera glicose na circulação, ou seja, só supri as suas próprias necessidades.


             Os lipídios são armazenados no tecido adiposo e também entre as fibras, na forma de triacilglicerol . É a maior reserva de energia em nosso organismo. Quando hidrolisados são degradados em glicerol que é um álcool e em ácidos graxos. Estes produtos são lançados na circulação e são oxidados nos diversos tecidos, com a função de fornecer energia para a ressíntese de ATP.


                  E finalmente, temos as proteínas, que em certos casos, como em um exercício prolongado e o jejum podem ser oxidadas para promover a resíntese de ATP, apresentando também uma função energética, no entanto,  não é esta a  sua função essencial. A pricipal função deste macronutriente é servir como element o estrutural. As proteínas, como os carboidratos e lipídios não têm um estoque no organismo. 




_Mayara Menezes_

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário